Posted in Moda Evangélica

Moda e Santidade, o que isto tem a ver comigo?

A blogueira Mari Raugust do Passarela Estreita é uma cristã cheia de estilo que divide em seu blog experiências sobre Moda e ainda muita coisa da vida de uma jovem. E por conta das ideias compartilhadas e do engajamento com o mundo da Moda, sem deixar de lado a fé, que Mari é convidada para ministrar palestras sobre o assunto.

Partindo de um convite para falar para jovens em um acampamento em Santa Maria (interior do RS) Mari escreveu o texto abaixo, que com autorização dela, o portal Fast News Gospel vai compartilhar com nossos leitores.

No encontro começamos a conversar melhor sobre o que seria bacana para uma mulher/garota de Deus usar. Como vocês já sabem muito bem sou super tranquila neste assunto e tento ser zero religião. Meu foco é compartilhar uma revelação que Deus tem me dado e a muitas outras cristãs, a de que não podemos usar tu-do o que está na moda e muitos menos nos deixarmos influenciar pelo que o mundo “diz” que devemos vestir.

Moda e Santidade e agora?

Talvez você pense diferente e tenha bons argumentos para isto, mas esta é a visão que o Senhor tem me dado e que testifica no coração de muitas pessoas, por isso sigo debaixo dessa direção. Como volta e meia a gente acaba falando deste assunto no blog eu achei que vocês iriam gostar de ler um pouco daquilo que falei para as meninas no acampamento. Eu não sei se algum dia cheguei a escrever detalhadamente sobre isto mas, de qualquer forma, fica um reforço até para quem estava na palestra e quer retomar o que foi dito. Tenho recebido muitas mensagens de meninas e até mesmo mães de adolescentes agradecendo sobre este tipo de abordagem que faço no Passarela.

“Meu corpo, meu lugar sagrado” (Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?) 1 Coríntios 6:19.

Moda e Santidade

Esta semana minha irmã comentou comigo sobre uma frase que achou muito impactante. Uma blogueira fitness, que aparentemente não é cristã, disse a seguinte frase “as pessoas querem que eu mostre o meu corpo, mas eu não o farei, pois, este é o meu templo, minha intimidade e eu quero guardá-la para mim”. Ponto para ela! Quanta sabedoria e verdade nesta declaração. Com a modinha de fotos de biquíni, na praia, piscina, as mulheres não pensam mais sobre o quanto estão se expondo, elas apenas repetem aquilo que todos estão fazendo e nem se dão conta do quanto estão perdendo a oportunidade de simplesmente terem seus templos preservados. O corpo é realmente algo sagrado, íntimo e foi criado por Deus para ser também um presente do seu marido (e o dele para você) e não um pedaço de carne ou algum tipo de mercadoria. Pense nisso antes te mostrá-lo para o mundo, principalmente nas redes sociais.

“Não exponha o que não está há venda” (Romanos 14:13 Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão.)

Já pensou que raiva que daria se você passasse por uma vitrine, encontrasse a roupa dos seus sonhos e ao entrar na loja a vendedora declarasse que aquela peça não está à venda? Ué, então para quê expor um produto que não pode ser comercializado? Não faz muito sentido, não é verdade? Da mesma forma muitas meninas e mulheres cristãs têm mostrado partes dos seus corpos aos homens, tanto ao vivo, quanto em redes sociais de forma que provoque um desejo de “consumo” que não poderá ser saciado. Isto se chama defraudação, o ato de dar a entender algo que você sabe que não pode ou não vai cumprir. Se sua intenção é esperar o marido que o Senhor tem para você e quer ter uma vida de santidade, então cuide aquilo que você tem exposto na vitrine.

“Eu sou o que eu visto” 1 Coríntios 10:31-32.

Você já se pegou tirando conclusões precipitadas das pessoas através daquilo que elas vestem? E, provavelmente, já se enganou muito, não é verdade? Pois é, isto acontece porque existe algo chamado linguagem visual e esta chega “antes” da apresentação do caráter de qualquer pessoa. Por isso é tão importante saber qual tipo de imagem suas roupas estão passando para os outros. A Palavra fala “quer comeis, quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a Glória de Deus” e isto mostra que o Pai pode ser honrado até mesmo nas nossas atitudes mais banais do dia a dia, como nos alimentarmos ou até mesmo nos vestirmos. Qual informação você tem passado ao mundo através dos seus looks? Tem conseguido glorificar Jesus com as suas vestes também? Você pode até não ser exatamente aquilo que veste, mas certamente isto a representa.

Sim, você está comprometida – “Tanto a mulher não casada, como a virgem, preocupam-se com as coisas do Senhor, para serem santas no corpo e no espírito. Mas a casada preocupa-se com as coisas deste mundo, em como agradar seu marido”.1 Cor 7:34

Para finalizar, é sempre importante lembrar que a Palavra deixa muito claro que a nossa sexualidade é única e exclusiva para o casamento e casamento com uma só pessoa. Portanto, quando uma mulher se casa, seu corpo passa a ser do marido, mas o corpo da solteira pertence ao Senhor, porque Ele é o seu marido. Se ainda existia dúvidas do porquê preservar sua intimidade e principalmente o seu corpo, lembre-se que Jesus pagou um alto preço na cruz, para que você pudesse desfrutar deste romance. Peça para que Ele lhe mostre o valor que você tem e lhe faça entender que viver o evangelho é ser livre, livre dos padrões impostos pelo mundo, livre da necessidade de elogios, livre da preocupação do que os meninos/homens pensam de você, livre da cobrança de usar roupas sensuais para poder se enquadrar em algo, enfim, livre para ser feliz e agradar ao seu marido, Jesus, porque afinal, você já está comprometida.

Mari Raugust – autora do Passarela Estreita, um blog de moda cristão!

 “Porque estreito é o caminho que leva à vida e poucos são os que a encontram.” Mt 7:14