Posted in My Blog

Adson Sodré – Promessa D- ENTREVISTA

1- Graça e paz! Que as bênçãos de Deus se multipliquem na sua vida a cada dia.
R: Graça e paz e que as bênçãos de Deus também cheguem a vocês.

Adson Sodré

2- Fale-nos um pouco de como e quando iniciou o seu interesse pela música e como começou a gostar de guitarra.
R: Sou de uma família duplamente musical, por parte de pai e mãe, e graças a Deus sempre tive esse apoio, e como cresci em um lar cristão a igreja me ajudou a ter contato com vários instrumentos. Aos 5 anos já tocava violão além de brincar com os outros instrumentos, porém aos 10 decidi pela guitarra, me identifiquei e me apaixonei por ela. Glória Deus por isso.

3- Quais foram as maiores influências cristãs e seculares que você considera terem ajudado a moldar a sua forma de tocar?
R: Em casa meus pais eram rigorosos quanto à música, então cresci ouvindo bandas como: Sinal de alerta, Rebanhão, Atos 2 , bandas que possuíam um bom gosto musical e sempre com guitarristas legais e depois comecei a ter acesso a bandas como Stryper ,White Cross, Guardian e com a música secular demorei pesquisar, e dentre as importantes musicalmente destaco o Metálica, Megadeth e Dream theater, atualmente tenho pesquisado bandas de rock progressivo que surgiram nos anos 70 como yes, kansas e muito mais coisas…è difícil citar tudo.

4- Como foi o processo de criação e gravação dos arranjos de guitarra nos cds da Promessa D e do Carlinhos Felix?
R: O processo de gravação e arranjos da promessa d foi bastante tranqüilo a não ser a questão da distância de sairmos da Bahia e gravarmos em Vila-Velha-ES, por isso já fomos com as idéias 90% prontas… A nossa proposta é soar agradável sem muita confusão de arranjo, parece fácil mais não é, fazer uma banda soar bem com um som direto não é fácil.

.+Já como Carlinhos Felix (Ex-rebanhão) eu produzi algumas músicas e auxiliei em outras, algumas ele me mandou antes e outras fluíram no estúdio. Foi uma honra pra mim, pois foi um cara que escutei quando na adolescência e agora fiz arranjos e toquei durante 3 anos com ele.Deus é bom.

Um dos instrumentos que ele Toca

5- Quais as guitarras e equipamentos que você utiliza com mais freqüência em gravações de estúdio e como faz para transportar a qualidade sonora obtida na gravação para shows ao vivo?
R: O meu equipamento de estúdio é o mesmo que uso no palco,o que faço nas guitarras é sempre envenená-las com captadores com sonoridades especificas ao meu gosto e até detalhes como trastes e tal. Atualmente tenho minha velha AS prog (nome que dei a ela) que na verdade é uma yamaha modificada várias vezes em desingn e com captação dimarzio e seymor duncan, uma Cort M320 com captadores gibson e estou montando uma strato.Como efeito uso a velha GT 5 que além de uma ótima controladora possui vários efeitos e funções muito boas para o ao vivo, o pod xt que me da as simulações de amps e distorções e um wah Fat Boy da Onerr, e violões takamine.

6- Qual a sua opinião como um levita diante de Deus acerca da música secular entre os levitas e a adoradores?
R:Na minha maneira de ver o que aconteceu aqui no Brasil é que nós adoradores nos esquecemos de dar o melhor de nós pra Deus durante muito tempo, ficamos atrasados, defasados e hoje temos que correr atrás do prejuízo e acho que quando Deus lembra disso, não deve ficar muito satisfeito, então desde que a intenção seja glorificar o nome de Deus,que assim seja.

7-Como tem sido a experiência de viajar pelo Brasil e exterior tocando guitarra e levando a adoração?
R:Na verdade ainda não fui ao exterior, porém as viagens que tenho feito com a nossa banda e como free-lance, tem me trazido a consciência de enxerga o mundo maneiro em que vivemos porém muito louco…queria poder discutir melhor isso, mas é que vejo as pessoas aqui no mundo cada vez esquecendo-se que Deus nos ama e quer se relacionar conosco.E essa tem sido nossa mensagem por aí a fora.

8-Quais os seus conselhos para os guitarristas e músicos em geral que almejam terem seus ministérios crescendo tanto em técnica quanto na graça de Deus?
R: São duas coisas que exigem dedicação se não, não acontecem e ponto final. Se você quer técnica gaste tempo com seu instrumento e se quer um ministério abençoado por Deus gaste tempo com Deus.

9- Como é o convívio entre os outros integrantes da banda do Carlinhos Felix e na Promessa D?
R: Depois do dvd “Na Tua sombra” não tive poucos contatos com o Carlinhos Felix, devido à agenda da promessa d e hoje tenho mais contato com ele em estúdio, mais o convívio com a galera sempre foi legal. E na promessa d é relacionamento de família de sangue e espiritual também, sem nenhum problema, somos transparentes e oramos juntos e isso nos mantém fortes e unidos.

10-Fale-nos um pouco da sua passagem por bandas como Fator e Expresso Louvor.
R: No expresso louvor foi quando comecei a viajar pra tocar,tive muitas experiências. O Fator na verdade foi um projeto marcante na minha vida, tivemos três fases e foram muito boas, principalmente a última fase onde começamos a compor no estilo rock-progressivo, eu comecei a escrever algumas músicas, sinto alegria de ter feito parte desse projeto.

11-Você é endossado por alguma marca?
R: Tenho um pequeno patrocínio da loja de instrumentos musicais a álamo aqui em Jequié que me concede alguns encordoamentos, e que também possui um estúdio o qual estou em uma parceria pra gravar meu CD de rock-instrumental.

12-Qual a sensação de tocar e saber que você está servindo de benção para as pessoas que te ouvem?
R: Esse é pra mim o sentido e o motivo que me impulsiona a continuar firme nesse ministério, de usar o dom da música para falar que Jesus tem uma vida incomparavelmente especial pra dar a todos os quanto o recebem como Senhor em suas vidas.

13-O que você considera que foi imprescindível da tua parte e da parte de outros (família, pastores, amigos, etc…) para o teu desenvolvimento musical e ministerial?
R: O apoio de ambos, a liberdades que meus pais me deram pra fazer o que eu gosto.

14-Dos teus solos gravados nos cds da Promessa D e Carlinhos Felix, qual é o seu preferido? E qual você considera mais bonito?
R: Isso não se faz!(risos)…Gosto de todos porém o mais empolgante é o “Nunca mais vou esquecer” e o mais bonito é o “Lutai” do mesmo cd.

15-Como foi participar da gravação de um DVD ao vivo?
R: Diferente de tudo que havia feito, pois foi meu 1º DVD, porém estava seguro do que tinha que fazer e fiquei tranqüilo.

16-Fale-nos um pouco sobre o que é o projeto “MAIS FELIZES”
R: Nós da “promessa d” sempre tivemos no coração de ajudar socialmente as pessoas que precisam, infelizmente não temos tido um mídia forte pra poder fazer mais, mas basicamente tiramos uma parte de tudo o que a banda arrecada com as apresentações que fazemos, isso inclui também os cd’s e camisas e etc…mas só o que vendemos nas apresentações e não o que é vendido nas lojas pois não temos acesso ainda as lojas devido a gravadora.É um projeto particular da banda.

Adson Sodré

17-Diga-nos o que acha desse trabalho que o GUITAR GOSPEL está desempenhando ao levar instrução aos músicos cristãos.
R: Muito bom e necessário, espero que a galera aproveite bem esse trabalho do Guitar Gospel.

18-Deixe um recado para os guitarristas que estão começando agora a trilhar o seus caminhos diante do Senhor.
R: Galera, só Jesus tem palavra de vida eterna, não se deixe enganar pelas propostas do mundo, e lembre-se que Deus é o criador da música então, nada melhor do que ficar perto Dele, não marque bobeira. Fiquem com Deus e até nos vermos por aí ou o céu!